"Eu não sou promíscua. Mas sou caleidoscópica: fascinam-me as minhas mutações faiscantes que aqui caleidoscopicamente registo."
C.L

quinta-feira, abril 19

Despindo-me mais um pouco


Foto de jea-loup-siefff

O Intenso http://vintense.blogspot.pt/   desafiou-me a tirar parte da roupa e eu...aceitei. L-e-n-t-a-m-e-n-t-e.


1. Como seria a tua vida sem o teu blog?

Tenho vários blogues. São uma forma de comunicar estados de alma. Antes dos blogues tinha (e mantenho) os meus cadernos onde liberto palavras. Sem os blogues teria mais tempo para os amigos e a família, que reclamam das minhas constantes clausuras.

2. Preferes Facebook ou blog?

São duas coisas diferentes. Infelizmente passo mais tempo no Facebook do que gostaria. Os meus blogues são uma necessidade em escrever e partilhar. Os blogues alheios um gosto em ler e conhecer. Na realidade sou é viciada em musica (não perguntam mas apeteceu-me dizer).

3. É mais sexy um corpo totalmente nu ou um corpo semi despido?

Depende do corpo :-)) E do contexto. Também gosto muito de corpos vestidos...para ir despindo:-). Mas correndo o risco de usar um chavão (o que me dá sempre imenso jeito porque me ajuda a resumir sem ser redutor) o que não se expõe totalmente, o que se demora a ver, o que se advinha exerce uma sedução mais intensa.

4. Preferes um filme erótico ou um filme porno?

Um filme erótico, claramente. 

5. Quem é para ti o homem/mulher mais charmoso(a) do mundo?

Não consigo dizer um só. E do Mundo, não conheço assim tantos, eh eh. O meu marido é certamente. Mas não digo o nome! E para não deixar de responder, lembro-me de Alain Delon, Jim Morrison, Antonio Banderas, Helmut Berger, Diogo Infante, Dirk Bogarde, Don Felder, Vitorino (apesar de não gostar de bigodes) Zeca Afonso, Darko (sem bigode fica muito melhor) Jorge Palma, Hugh Grant, Jeremy Irons...ou seja, quase todos os opostos de George Clooney e Richard Gere que acho o inverso de charme...

6. Acreditas no amor e uma cabana para sempre ou a felicidade eterna são momentos fugazes?

Nada é para sempre. Mas acredito no amor. Mesmo numa cabana. Como tenho que acreditar que há quem viva em mansões sem amor. E em solidão :-(

7. Preferes ver o nascer do sol na praia em boa companhia ou o pôr do sol na mesma praia e com a mesma companhia?

Não entendi a pergunta. Perguntam se prefiro o nascer ou o por de sol? Porque a praia e a companhia são constantes da questão. Bem, interpretando a leitura que fiz, a primeira, mais superficial, gosto do por de sol, na praia, na montanha, na cidade, com ou sem companhia, preferindo com companhia, preferencialmente com companhia, sobre o mar.

8. Na praia... nu integral ou topless?
Nem uma coisa nem outra. Pode não parecer, mas sou estupidamente tímida…

9. O que recordas com mais carinho... O primeiro beijo? Ou a primeira vez que fizeste sexo?

O primeiro beijo...E ainda lembrar-me já não é mau…

10. Acreditas que se pode amar mais que uma pessoa ao mesmo tempo?

Sim, sem dúvida. Acredito nisso, assim como nas várias formas de amar. 

E vou deixar para quem quiser responder... E revelar(-se) um pouco. 

5 comentários:

  1. Fiquei agradavelmente surpreendido com muitas respostas e com a verdade que(sempre) li nelas.
    Adorei confirmar a tua timidez, como adorei saber que percebes que o amor não pode ser exclusivo e que essa não exclusividade não exclui (pleonasmo à parte) a intensidade com que ele é vivido... e até o torna mais apetecível ainda!
    Beijos,

    ResponderEliminar
  2. Deseo aprovechar la oportunidad que me brinda tu post para darte las gracias por acercarte a mi rincón, para celebrar a mi lado los tres años de “Agua de Lunna”.

    A todos y a cada uno de vosotros quiero agradecer, personalmente, vuestro cariño y compañía; sois una de las principales razones para continuar aquí, compartiendo sueños, vivencias, locuras…vida.

    Gracias una vez más por tus palabras de felicitación.


    Besos.

    Lunna.

    ResponderEliminar
  3. Anónimo10:09

    um amor nunca exclusivo... surpreendentemente belo;
    nascer do sol, por do sol... os dois mas numa soleira com uma só companhia;
    corpos vestidos para ir despindo sim...

    e a entrevista desabrocha em palavras sentidas, desejadas,como se fosse um campo de papoilas e malmequeres silvestres

    ResponderEliminar
  4. Ah, menina, e assim vamos lhe conhecendo um pouco mais...

    Um beijo!

    ;))

    ResponderEliminar
  5. Gostei de aportar por cá, principalmente por pulsares purgação em cada publicação. Aí reside o verdadeiro mérito de qualquer blog... genuinidade!

    Deixo um beijo.

    ResponderEliminar

Deixe o seu reflexo